Exercícios Chineses Para Saúde

Exercícios Chineses Para SaúdeExercícios Chineses Para SaúdeEm 1987, a professora Maria Lúcia Lee, docente do Instituto de Artes da Unicamp e diretora da escola de exercícios chineses Via 5 – Oriente/Ocidente, Arte e Cultura, idealizou o Projeto Vida em Harmonia, com o objetivo de implantar práticas coletivas gratuitas de exercícios chineses no Brasil, estimulando o desenvolvimento de hábitos saudáveis e uma mudança de mentalidade em relação à saúde.

Este projeto, inspirado no modelo chinês de Medicina Preventiva, expandiu-se de forma espontânea, utilizando a técnica corporal do Lian Gong em 18 terapias nas práticas coletivas. Atualmente, existe uma grande quantidade de grupos de práticas gratuitas de Lian Gong em 18 terapias espalhados em dezenas de cidades, atendendo a dezenas de milhares de pessoas por todo o Brasil.
Em junho/2002, o Instituto IDEAIS estabeleceu uma parceria com a Via 5, para a realização do Programa Vida em Harmonia, com o objetivo de aperfeiçoar, organizar, integrar e planejar uma expansão ordenada dos locais de prática coletiva dos exercícios tradicionais chineses já em atividade.

Objetivo geral do Programa

Oferecer, à comunidade, práticas gratuitas de exercícios da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), preferencialmente em espaços junto à Natureza; de forma a cultivar, entre os praticantes, os princípios da MTC, respeitando as particularidades do povo brasileiro, com o objetivo de reduzir seu sedentarismo e melhorar sua qualidade de vida; contribuindo assim com as ações de Saúde Pública na promoção da saúde e prevenção de doenças.

Objetivos específicos

• Transmitir, aos praticantes, os conhecimentos da MTC relacionados com a harmonização Homem-Natureza, propiciando-lhes, desta forma, meios de cuidar da própria saúde.

• Estimular o desenvolvimento do hábito da prática diária de exercícios terapêuticos e preventivos.

• Desenvolver treinamentos para os instrutores dos grupos de práticas abertas e gratuitas, com a finalidade de melhorar a qualidade das práticas.

• Desenvolver um sistema de acompanhamento e avaliação de resultados.

• Integrar os grupos de práticas coletivas entre si, com a comunidade e com as ações do Poder Público.

Metas

1 – Levantamento dos locais de práticas já existentes (histórico, instrutores, condições materiais, número de participantes, etc.).
2 – Cadastramento dos grupos já existentes.
3 – Criação do site do Programa.
4 – Integração dos grupos através do site (programação das estações, fórum de discussão, educação à distância, etc.).
5 – Elaboração e operacionalização de um plano de divulgação do Programa junto à comunidade.
6 – Busca de apoio dos Setores Público e Privado, na forma de recursos materiais e financeiros e de apoio institucional.
7 – Implantação de um modelo padrão de funcionamento das práticas abertas.
8 – Desenvolvimento de um programa de formação e treinamento de instrutores.
9 – Implantação de um sistema de supervisão, avaliação e regulação.
10 – Avaliação do resultado das atividades, gerando dados sobre os resultados obtidos.

Justificativa

Exercícios Chineses Para SaúdeO estilo de vida atual, com seus hábitos sedentários e o distanciamento do cuidado com a própria saúde, levou a um assustador aumento das doenças crônicas e degenerativas. Ao mesmo tempo, o isolamento, a falta de sentido e significado da vida e o distanciamento da Natureza, levaram à depressão, à baixa autoestima e a um baixo índice de qualidade de vida de grande parte de nossa população.

A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que a falta de atividade física é uma importante causa subjacente de morte, doença e incapacidade. Dados preliminares de um estudo realizado pela OMS sugerem que a inatividade, ou sedentarismo é um das 10 mais importantes causas de morte e incapacidade: Ainda, segundo a mesma fonte, o estilo de vida sedentário favorece as doenças crônicas e degenerativas, duplicando o risco de doenças cardiovasculares, diabete e obesidade e, substancialmente, aumenta o risco de câncer de cólon, hipertensão, osteoporose, depressão e ansiedade.

Com o crescimento rápido das cidades de um mundo em constante expansão, as condições para as atividades físicas tornaram-se cada vez mais difíceis e a OMS admite que 77% do número de mortes nos países em desenvolvimento são devidas às doenças crônicas e degenerativas, o que sobrecarrega enormemente seus sistemas de saúde e sua economia.

O sistema de educação do corpo, no Ocidente, é voltado para o rendimento, a modelagem física e a competição e não tem contribuído para a solução destes graves problemas que enfrentamos. É de grande importância a existência de um programa capaz de mobilizar as pessoas para a mudança destes hábitos. O Diretor Geral da OMS, Dr. Lee Jong-wook, afirmou, em maio/2004, que o ônus de morte, doença e incapacidade causado pelas doenças cronico-degenerativas, nos países em desenvolvimento, é hoje maior que nunca, sendo que as pessoas atingidas são, em média, mais jovens que nos países desenvolvidos.

Como resultado deste processo, a Assembleia Mundial de Saúde de 2004 aprovou uma Estratégia Global sobre Dieta, Atividade Física e Saúde (WHA57-17), considerando que esta estratégia está voltada para os dois maiores fatores de risco responsáveis pelo pesado e crescente ônus das doenças cronico-degenerativas, a dieta inadequada e a falta de atividade física.
Por outro lado, a OMS tem se dado conta da importância das Medicinas Tradicionais para a Saúde Pública, especialmente nos países em desenvolvimento, a ponto de propor a Estratégia da OMS sobre medicina tradicional – 2002 – 2005, cujas principais metas são:

• Elaboração de Políticas Públicas: para propiciar uma base de ação sólida.
• Segurança, eficácia e qualidade: crucial para a divulgação da Medicina Tradicional.
• Acesso: fazer que a medicina tradicional seja disponível e acessível.
• Uso racional: assegurar a conveniência e o custo benefício.

O Programa Vida em Harmonia propõe minorar o problema do sedentarismo, através das práticas corporais de uma Medicina Tradicional, tendo os seguintes cuidados:

• Preservar os princípios desta tradição, cuidando para que as práticas mantenham toda a qualidade com que foram criadas.
• Tornar estas práticas disponíveis e acessíveis à comunidade, utilizando para isso locais públicos, preferencialmente ligados à Natureza.
• Avaliar os resultados, para a fundamentação racional de sua proposta.

Além disso, pela experiência que acumulamos nos anos de existência das práticas abertas e gratuitas dos exercícios da MTC no Brasil, podemos afirmar que estas práticas possuem características que propiciam a continuidade do Programa, pelo envolvimento gradativo da comunidade com o mesmo, o que é de fundamental importância para alcançarmos as mudanças que são pretendidas.

Exercícios Chineses Para Saúde